Ligação entre quem CRIA e quem FAZ moda

O Tiago desenhou uma colecção mas não conseguia produzir.

A Laurinda, a Gracinda e a Florinda estavam maçadas em casa, e trabalho que é bom nem vê-lo.

A FIO chegou e ligou um lado ao outro: preparou a papelada e os tecidos e deu um olho na produção.

No fim, ficaram as meninas com um pé de meia e o Tiago com uma nova marca. E Portugal agradeceu.

É assim que elas acontecem.

ESPECIALIDADES

Alfaiates
No meu tempo andávamos ali na linha. E os fatos caíam que era uma maravilha. Se a malta nova soubesse destes preparos, fazer roupa de homem é que era.
Costureiras
Comecei gaiata a apanhar alfinetes e hoje não há cá ponto sem linha. Faço tudo às direitas como manda o figurino.
Sapateiros
Se não fosse eu, sempre queria ver quem perpetuava esta arte. Muitos já bateram as botas, mas ainda cá andam muitos mestres.
Marroquineiros
Eu é que tenho pele de cordeiro, mas anda aí muita malandragem. Que há muito freguês que não distingue a bota da perdigota.
Chapeleiros
Chapéus há muitos, mas há poucos de se lhe tirar o chapéu.
Tricotadeiras
Somos como agulhas num palheiro. E nós aqui a pensar que ninguém nos queria para nada. Dê-nos umas boas meadas e já vai ver.
Bordadeiras
Bai lencinho feliz boando, e quem diz bordado à mão, diz bordado à máquina. Que há para todos os gostos e carteiras.
Crocheteiras
Depressa e bem não há quem, e não ando cá a fazer buracos.

VALORES

Inovação e Empreendedorismo Social

A FIO afirma-se como uma proposta de valor econômico assente num novo paradigma de desenvolvimento do setor têxtil, orientando-se pela inovação social, inclusiva e justa, contribuindo com soluções objectivas e concretas, direcionadas aos profissionais do setor e às necessidades de produção criativa de pequena/média escala.

Valorização da Produção Local

A FIO valoriza, individual e colectivamente, todos os membros participantes no processo de produção, empreendendo uma dinâmica de desenvolvimento da economia local de colaboração e cooperação.

Apostando na partilha de conhecimentos de técnica artesanais em vias de extinção, promove a identidade e a valorização sustentável da produção, gerando sempre um impacto no território.

Criatividade e Talento Nacional

A FIO dá uma resposta concreta às necessidades de empregabilidade contínua e sustentável de executantes e às necessidades de produção de jovens criadores.  Desta forma, articula a revitalização destes grupos produtivos com a sua estimulação criativa e potencia um modelo de produção em rede nacional.

Procura inserir, de forma sustentável, os jovens designers de moda  no mercado de trabalho, garantindo a valorização do seu talento, com a optimização profissional dos recursos tempo/qualidade/investimento no processo de produção em pequena/média escala.

No mercado do talento e da criatividade em Portugal existe uma necessidade sem resposta adequada- um modelo de produção em pequena/média escala capaz de responder aos desafios dos jovens designers. A FIO é uma excelente ideia de negócio.

– Bernardo Gaeiras ( diretor, FABLAB Lisboa )
Contacte-nos

Conte-nos em que podemos ajudar, e garantimos que não sairá daqui de mãos a abanar.

Not readable? Change text. captcha txt
jupiter4072wplk